quarta-feira, janeiro 13, 2016

UM POUCO DE POESIA



PROCURA
                   
Procuro-te no céu, no vento,
Nos pássaros, nas ondas do rádio,
Procuro-te em mim.

Às vezes, tenho a sensação latente
De que me escutas,
Então, falo aos ventos
E minhas palavras voam sem destino
A tua procura.

Procuro-te nas estrelas, no firmamento,
E, certas vezes, vejo-te sorrindo nuvens no horizonte
Tento te alcançar, mas tua distância
É longa e teu horizonte
Além de tudo que existe.

Nosso contato é tão difícil
Que às vezes desisto de tudo
E olho para o que vejo realmente,
Ali te encontro sorrindo
E me desejando boa noite. 

Celso Gomes