terça-feira, junho 10, 2014



VAI TER COPA






1) A grande mídia comemorou a divulgação das pesquisas do Datafolha divulgado pela Folha de São Paulo. Nesta pesquisa, a candidatura da presidenta Dilma Rousseff (PT) caiu de 37% para 34% na intenção de voto; Aécio Neves (PSDB) oscilou de 20% para 19%; Eduardo Campos (PSB) caiu de 11% para 7%; e o Pastor Everaldo (PSC) tem 4%. Na verdade, todos os candidatos caíram, e somente Aécio Neves ficou dentro da margem de erro da pesquisa que é de dois pontos percentuais. Eduardo Campos foi o que sofreu o revés mais duro: caiu quatro pontos percentuais. Com a candidatura do Pastor Everaldo, Marina Silva não tem transferido os votos dos evangélicos para Eduardo.


2) Tenho bons amigos que nunca tiveram nenhuma preocupação social, ou com os destinos dos mais pobres nesse Brasil imenso em território e desigualdade social, que, no momento, surfam na onda da oposição, torcendo para que a World Cup 2014 seja um imenso fracasso para dar razão ao seus mal humores. Esses amigos me dizem: deveria ter investido em educação, foi muita roubalheira, etc. Ora, tirando a constatação de que esses meus amigos nunca se preocuparam com essas questões, pois todos, bem nascidos, não sofreram as agruras desse povo que agora dizem defender, o projeto da Copa no Brasil é megalomaníaco. Há cidades nas quais foram construídas arenas que depois, provavelmente, ficarão sem uso ou com uso bem reduzido, tendo em vista que não possuem times com grandes torcidas para ocupá-los. Todavia, há obras que estavam adiadas há quarenta anos e que, por causa da Copa, foram tocadas, como, por exemplo, o BRT no Rio de Janeiro, que resolve em parte o problema de conexão do metrô com o aeroporto. Por outro lado, a Copa do Mundo traz turistas e dinheiro para o país, e o legado da Copa, as obras em infraestrutura, ficarão para o povo brasileiro após a partida do último torcedor estrangeiro.






Celso Gomes.

<$BlogItemTitleamp;gt;

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home