quarta-feira, dezembro 28, 2011

O PÁSSARO INCUBADO

       
O PÁSSARO INCUBADO

O pássaro preso na gaiola
É um geógrafo quase alheio
Prefere, do mundo que o cerca,
Não as arestas: o meio.

 É isso que o diferencia
Dos outros pássaros: ser duro.
Habita cada momento
Que existe dentro do cubo. 

Ao pássaro preso se nega
A condição acabado.
Não é um pássaro que voa:
É um pássaro incubado. 

 Falta a ele: não espaços
Nem horizontes nem casas:
Sobra-lhe uma roupa enjeitada
Que lhe decepa as asas. 

O pássaro preso é um pássaro
Recortado em seu domínio:
Não é dono de onde mora,
Nem mora onde é inquilino.

Cacaso
t;

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Grande Poeta.Morreu cedo o Cacaso.Morava perto de mim em Copa e foi
embora logo depois que escreveu com Sueli Costa Eu te Amo e Nana
defendeu com arranjo do Luiz no ultimo festival da canção da globo.O
arranjo é belo,Nana ganhou melhor cantora.A musica é de cortar os
pulsos.Um pouco que lembro:minha cova é rasa,meu lamento é mudo,minha
é louca... e por ai vai

Em 28 de dezembro de 2011 13:57, Antônio Torres

11:33 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home