domingo, outubro 31, 2010

DESCOBRIMENTO

Dilma, após uma disputa acirrada e de baixo nível, é eleita a primeira mulher Presidente da República brasileira, o maior país do hemisfério sul. Passado esse clima beligerante da disputa eleitoral, é hora de de chamamento à ordem, de Brasil construindo o futuro em busca de nossa unidade como povo, de inclusão de negros e pobres, de chamamento ao diálogo com a oposição, de apostar que os partidos políticos brasileiros e seus candidatos são maiores que uma eleição. Vamos ler juntos o poema de Mário de Andrade, um dos nosssos construtores, para retirar com emoção e humildade, um projeto grandioso de país cujo nome seja inclusão e unidade.
Sds. fraternas. Celso Gomes.

"Descobrimento


Abancado à escrivaninha em São Paulo
Na minha casa da rua Lopes Chaves
De supetão senti um friúme por dentro.
Fiquei trêmulo, muito comovido
Com o livro palerma olhando pra mim.

Não vê que me lembrei que lá no Norte, meu Deus!
muito longe de mim
Na escuridão ativa da noite que caiu
Um homem pálido magro de cabelo escorrendo nos olhos,
Depois de fazer uma pele com a borracha do dia,
Faz pouco se deitou, está dormindo.
Esse homem é brasileiro que nem eu."


Mário de Andrade




<$BlogItemTitle$>

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home