segunda-feira, janeiro 19, 2009

TEATRO CASAGRANDE

Na próxima quinta, 22/1, às 17h, no Teatro Oi Casa Grande (Av. Afrânio de Melo Franco, 290, no térreo do Shopping Leblon), haverá a visita coletiva de artistas, intelectuais e outros ativistas da Cultura às instalações do futuro Centro Cultural Casa Grande.
Esse ato visa interromper o leilão de privatização do espaço marcado para o dia 27.
Os andares acima do Teatro Oi Casa Grande devem ser destinados a atividades culturais e acadêmicas, conforme o manifesto/abaixo-assinado reproduzido abaixo e em anexo.
Até lá e um forte abraço.


Pelo Centro Cultural Casa Grande

Os fundadores e dirigentes do Teatro Casa Grande e um representativo número de intelectuais e artistas do Rio de Janeiro, que participaram dos debates e eventos políticos e culturais do Teatro no período mais agudo da luta pela democracia no País, reivindicam a formalização do contrato de cessão de uso do espaço, acima do Teatro, destinado ao Centro Cultural Casa Grande.

Esta cessão esteve prevista ao longo de toda a negociação com vários governos do Rio de Janeiro e com a Assembléia Legislativa do estado, quando foi definida a construção do Shopping Leblon no terreno do antigo Teatro, ficando acertado que a contrapartida deste projeto comercial seria a criação de um complexo de atividades culturais e acadêmicas no espaço acima do teatro.

Em 2002, a então Governadora Benedita da Silva celebrou um convênio para tirar do papel a idéia da criação do Centro Cultural, dando forma jurídica a essa iniciativa. Os andares foram construídos e o Centro está pronto para ser instalado. É um sonho de mais de vinte anos e uma luta de artistas e intelectuais, desejosos de expandir e tornar permanente a ação social do Teatro.

Nos planos do Instituto Casa Grande, que vai administrar o Centro, está a realização de cursos práticos nas áreas das artes plásticas, música, um Fórum Permanente de Problemas Brasileiros, uma Universidade Livre e Aberta e outras iniciativas. Os nomes do Conselho Consultivo do Instituto respondem por sua credibilidade: Oscar Niemeyer, Ferreira Gullar, Sergio Cabral (pai), Sergio Ricardo, Ziraldo, Zuenir Ventura, Milton Coelho da Graça e outros.

Para nossa surpresa, o Secretário da Fazenda do Rio de Janeiro, no propósito legítimo de fortalecer as finanças do Estado, mas certamente por desconhecer aspectos históricos do problema, anunciou que venderia o espaço, tendo marcado um leilão para o próximo dia 27 de janeiro. Se isto for concretizado, terá sido alienado um patrimônio cultural e simbólico que pertence não só aos cariocas, mas a todos os brasileiros. Terá sido também uma violação do direito estabelecido no convenio para o uso do terreno do Casa Grande e consagrado pela Assembléia Legislativa – portanto, passível de contestação.

Esperamos, portanto, que a venda não ocorra e que o estado reconheça a importância desta trincheira da cultura e da cidadania.

<$BlogItemTitle$>

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home