quinta-feira, novembro 29, 2007

Seguem abaixo quatro poemas ainda inéditos do poeta Nicolas Behr para apreciação dos meus leitores.


(*)
a mãe campeia dores
que o pai junta no curral

e o menino, bezerro enjeitado,
espera a noite branca se derramar
do úbere do céu pra mamar
a via láctea

(*)
ieu ñao çei portuguez´
tuu tanben num çabe
eli axa ki ssabi portugèsh

noíss naum zabemu põrtugueish
voizs támpen nunn sabis
elis asha qui cçabi portûgsch

c çabi?

(*)
velha infância que carrego

bato no peito e pergunto:
tem alguém aí?

quantos meninos correm
dentro de mim?

(*)
pesquei aqui, quando ainda não haviam
árvores e rios, há milhões de anos

infância fossilizada

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home