quinta-feira, julho 27, 2006

DE HOMERO AOS ELEATAS - PARTE II

Os filósofos pré-socráticos:
A passagem do mito ao logos se deu quando Tales de Mileto, no século IV a.C., olhando para sua realidade, para a geografia grega cercada pelo mar, diz: Tudo é água. Neste momento, o homem grego abandona o mito para explicar sua realidade através de um único princípio, pois o mito também era uma narrativa que visava explicar a realidade, porém de forma fantástica. No entanto, mesmo com o surgimento da filosofia, o mito não é deixado de lado, apenas o homem grego passa a utilizar o logos, palavra derivada do verbo grego "legein", que significa colher, fruto de sua percepção sensível.
Dos escritos desses filósofos primeiros restam apenas fragmentos em citações de outros pensadores posteriores. Além desses fragmentos, existem as referências em obras posteriores, conhecida como Doxografia. Desses fragmentos podemos concluir que o problema cosmogológico foi a principal preocupação desses primeiros filósofos. Os temas humanos propriamente ditos não serão tratados neste período, que se caracteriza por perguntar, principalmente, sobre a composição das coisas e sobre as causas da transformação. Estabelecendo hipóteses, passando a tentativa das provas, esses homens superam o estágio teológico dos mitos. No lugar do caos inicial e da transformação mirabolante acionada pelos deuses, esses novos pensadores apelam às causas naturais, para explicar a natureza e a transformação das coisas, operando no método racional de pensar, ficando sem resposta, até os nossos dias, grande parte de suas indagações.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home